28 de maio de 2009

[Campanha] Participe, vote!

Pra quem não me conhece, sou Brad Montana. Sou eu o responsável pelas sacanagens publicadas aqui no TotalSex (aliás, obrigado pelos elogios ao blog). O que muitos não devem saber é que estou participando de um concurso, promovido pela Sexxxy World, que tem como finalidade revelar um novo ator e uma nova atriz de filmes pornôs. O concurso está na etapa final e neste momento o público pode participar. Através do site da produtora você pode dar a sua opinião, votando naqueles (um homem e uma garota) que mais te agradam. Eu peço o seu voto! Lá eu apareço com o nome Fábio Lima – que é o meu verdadeiro nome (Brad Montana, obviamente, é um pseudônimo. O qual pretendo usar caso seja escolhido para atuar). Bem, pra votar é muito simples. Basta clicar no link que eu vou por abaixo e na primeira página do site você terá todas as informações necessárias pra escolher o seus favoritos (vote em mim -Fábio Lima, hein? – risos).


Abraços,
Brad Montana

27 de maio de 2009

[Notícias] Os Vencedores do Eva

Como informado aqui no TotalSex, ocorreu no último dia 22, na Erotika Fair (a feira erótica de São Paulo), a festa do “Oscar do Pornô Nacional”. Bem, pelo menos, foi assim que alguns se referiram ao Erotika Vídeo Awards (ou simplesmente EVA). Não houve grandes surpresas, a premiação ficou concentrada em três produtoras: Brasileirinhas (a que conquistou mais prêmios: total de 5 categorias), Sexxxy World (levou em duas categorias) e Explícita (também com dois prêmios). Estas mesmas produtoras, também, venceram em categorias homossexuais, mas como lançam os filmes por outra “marca”, optei por contabilizar apenas as vitórias em categorias heterossexuais (na contagem supracitada). Os vitoriosos foram escolhidos por uma bancada que ia de cineastas a travestis – como Léo Áquila. O a opinião do público – que votou pelo site da feira e comunidade do Orkut – também foi considerada. Julia Paes, tida como a atual musa do pornô, chegou a ser indicada (em duas categorias), mas não venceu em nenhuma. Mônica Mattos, a única latino-americana a ganhar um AVN, foi outra que amargou derrotas no EVA. Confiram os vencedores e uma breve análise:

Melhor Filme Amador::
Loucuras no Nordeste, da Explícita (vitória justa).

Melhor Título::
Forró Sem Calcinha, da Sexxxy (conhecendo os títulos de filmes pornôs... Vitória justa).

Melhor Cena de Sexo Oral:
Alessandra Marques, por Tomando no Cu 2, da Brasileirinhas. Foi uma vitória suspeita! Apesar de gostar da Alessandra, praticamente não houve oral neste filme. Na minha opinião, das quatro indicadas, Fernanda Franklin era a que mais merecia, em Moto Sex Girl, também da Brasileirinhas. Um adendo: esta categoria deveria ser sub dividida em oral masculino e feminino. Até poderia ser um incentivo pra haver mais chupada de xota nos filmes, coisa em extinção.

Melhor Cena de Sexo Entre Garotas:
Bella e Sheila Dantas, por Meninas & Meninas, da Ícaro. Sem comentário, pois não vi esta cena e nenhuma outra indicada.

Melhor Cena Livre:
Milena Santos, Cinthia Santos e Big Macky, por Festa Anal, da Brasileirinhas. A cena é ruim (como é a maioria em que Big Macky participa), mas as concorrentes também eram. Talvez tenham escolhido a menos pior (o que eu tenho dúvida que de fato seja). Adendo: esta categoria foi mal pensada e pouco específica. No geral foram indicadas cenas de uma mulher e dois homens. Uma série de cenas (orgia, duas mulheres e um homem, três homens e uma mulher, etc) ficaram de fora. Penso que, para facilitar o entendimento do público e ser mais justo na premiação, deveria haver – pelo menos – mais três categorias: duas mulheres e um homem, dois homens e uma mulher, e orgia (de dois casais em diante).

Melhor Cena de Sexo a Dois:

Vivi Ronaldinha e Rogê, por Vivi Ronaldinha Hardcore, da Sexxxy. Vitória justa por duas razões: 1º pelo esforço da menina (há de se ressaltar que foi a única “celebridade” a ser premiada), 2º por ser melhor que as outras indicadas (talvez não fosse melhor que a cena de Fernanda Franklyn e Pit Garcia em Moto Sex Girl, mas como esta é uma cena muito comum e igual a outras da Fernanda com o Pit... Vitória justa da Vivi).

Melhor Cena de Sexo Anal:

Mônica Santhiago e Vinny, por Tomando no Cu 2, da Brasileirinhas. Uma das vitórias mais justas – senão a mais – do EVA. Jus a Mônica e o Vinny (que, na minha opinião, merecia ser indicado ao prêmio de melhor ator. Mas, assim como para atuar, pareceu haver uma "penelinha". Vai entender o por quê?). Parabéns aos dois vencedores!


Melhor Filme Com História:

Lições Sexuais de Morgana Dark, dirigido pela própria Morgana e lançado pela Brasileirinhas. Este filme desbancou A Loira do Banheiro, da Explícita, que era o grande favorito do público. Não tenho uma opinião formada sobre a vitória de Lições Sexuais.

Melhor Filme Sem História:
Festa Anal, da Brasileirinhas (direção M. Max). Os demais indicados não eram muito bons e Festa Anal – de fato – não é ruim. Vitória, portanto, justa.

Melhor Atriz:
Babalu – que desbancou a lenda Mayara Rodrigues e Bella que vem tendo ótimas atuações. Há de se ressaltar que Babalu era, também, a preferida do público (que votou pelo site da feira e comunidade no Orkut).

Atriz Revelação:
Cinthia Santos. Uma vitória tranqüila, Cinthia que era, também, a favorita do público teve adversárias bonitas, mas sem muita projeção. Achei justo!

Melhor Ator:
Rogê
. Vitória injusta! Acho que este era o momento de Loupan (que foi um dos indicados). Que, inclusive, era o favorito do internauta.

Melhor Diretor:
M. Max
. Vitória esperada. Eu estava entre ele e o Lucas Crazy.

Melhor Filme de Fetiche:
1 Metro e Meia de Bunda 6
, da Explícita. Todos os indicados eram da Explícita, sendo que dois eram, digamos que, bizarros. No Brasil, ganhou quem tinha que ganhar, a bunda.

Melhor Filme de Bonekas
Travas Dotadas
, da Ícaro. Sem comentário.

Melhor Boneka:
Andréia Albertini
. Sem comentário.

Categorias Gay’s
Melhor Filme:

The Lucas Boys 2008. Sem comentário.

Melhor Cena:
Pierre Khan
, Thiago Silveira e Gabriel, por The Lucas Boys 2008. Sem comentário.

Melhor Ator Ativo:
Bruno Stygmata
. Sem comentário.

Melhor Ator Passivo:
X Marks
. Sem comentário.

Melhor Diretor:
Lucas Crazy
. Sem comentário.


Notas:

1. Poucas produções e produtoras disputaram e isso é um mau sinal (também achei que algumas foram esquecidas).
2. Faltaram muitas categorias (como citado ao longo dos comentários).
3. Festa Anal da Brasileirinhas sagrou-se como o grande filme de 2008.
4. Cinthia Santos foi o grande destaque (venceu e disputou em várias contegorias).
5. Confira a publicação do TotalSex sobre os indicados (clique aqui).


Comentem!


Dicas, sugestões e pedidos para: totalsex@bradmontana.com


Por Brad Montana

24 de maio de 2009

[Vídeo] Renata Angel

Renata Angel marcou uma geração. A morena que já se aposentou do pornô, começou a sua carreira no ano de 2003 e quase que por acaso. Foi descoberta pelo diretor Tom Camp’s – que na época trabalhava para a Sexxxy – na rodoviária de São Paulo. O malandro achou a moça interessante e pediu para que uma atriz – Paloma, que acompanhava Tom – fizesse a proposta. Renata ficou uma semana analisando o convite até aceitá-lo. Por um tempo trabalhou exclusivamente para a Sexxxy – período que estrelou mais de 50 filmes, sendo capa de diversos. Já com alguma experiência, alçou vôo e gravou com diversas produtoras, entre elas: Buttman, Introduction e, também, participou de um Mike in Brazil.

A moça se destacava por duas coisas: sexo oral e anal. Pode se dizer que praquele momento (ano de 2003) do cinema adulto, Renata Angel possuía atributos físicos (rosto e corpo) um pouco acima da média do mercado. Não que as atrizes fossem horríveis, mas o pornô antes da moda “celebridades” não tinha um grande número de beldades. Por esta razão (acredito), Renata (assim como outras – não tantas e por isso são freqüentemente lembradas, vide Vivian Mello e Crisbel) se destacou. Importante dizer que a condição deste período era melhor que a da década anterior (90), enfim... Em outra ocasião falamos desse assunto (atrizes e os momentos da indústria). Voltando a morena Renata Angel, perto do final de sua carreira – que aconteceu entre 2007 e 2008 – ela já se mostrava bem diferente de quando começou. Especificamente: seu corpo estava um tanto fora de forma. Não tem muita coisa dela pela net (uma pena), no site da Revista Planet Sex existe material para quem é assinante. Acho importante ressaltar que é possível encontrar, nas bancas de jornal, edições antigas da revista (que vem com um DVD), onde haja filme com participação da gata. Basta perguntar aos jornaleiros e verificar a capa.

Hoje iremos exibir um trecho de Ânus Dilacerados Brasil 11, da Sexxxy World. Na cena temos Renata Angel & Daniel Flyt (este cara, na minha opinião, foi um ótimo ator), além deles estão no elenco: Ana Saint, Angélica, Tatiana, Igor, Leonardo Martins e Max. Frisando que é só um trecho! Não incentivamos a pirataria! Caso goste, compre ou alugue o filme.

Confira...

video

Comentem!


Dicas, sugestões e pedidos para: totalsex@bradmontana.com


Por Brad Montana

[Fotos] Mônica Mattos

Mônica Mattos é, sem dúvida, uma das atrizes mais versáteis do pornô Brasileiro. A gata, que iniciou sua carreira no ano de 2003, é hoje uma das mais populares do cinema adulto. Tendo feito mais de 300 filmes (nacionais e internacionais), a Paulista – que hoje, além de atriz, é diretora de filmes eróticos – possui em seu currículo cenas dos mais variados tipos. E, inclusive, coisas de gênero bizarro como, por exemplo, sexo com animal (de fato foi um boquete num cavalo), anão, senhoras de idade e travestis. Houve, também, um vídeo onde ela recebia vômito de uma mulher, digamos que, exótica (velha, esquisita, sei lá...)! Filmes deste tipo geraram grande polêmica na carreira da atriz. Mas não se pode negar que Mônica de fato se dedicou e entregou a profissão. Por esta razão, com muito mérito, foi premiada no ano de 2008 no AVN Award (o “Oscar do Pornô”), na categoria Melhor Performance Feminina Estrangeira. A morena foi a primeira latino-americana a receber esta premiação.

O filme Devassa (produção da Brasileirinhas), que lhe rendeu a estatueta do AVN, é considerado o mais importante de sua carreira (inclusive pela própria). Por tudo que já fez (dos bizarros aos prêmios), Mônica é amada (por uma legião de fãs) e odiada (por radicais, ou preconceituosos, ou caretas, ou recalcados – talvez um pouco de tudo). Recentemente declarou não se arrepender de nada que fez. Porém, admite que há coisas que nunca mais voltará a fazer (animais, vômitos, etc). O TotalSex não poderia deixar de homenagear esta grande atriz do cinema pornô. Fizemos uma coletânea com fotos da gata (encontradas na net) para esta publicação; as últimas – que são de sexo – são de um filme estrangeiro, lançado no Brasil pela Brasileirinhas com o título Ilha do Prazer, onde ela contracena com o ator Don Picone.


Confira...


Comentem!

Dicas, sugestões e pedidos para: totalsex@bradmontana.com


Por Brad Montana

22 de maio de 2009

[Vídeo] Andrea Lyra

Ela foi uma das minhas favoritas: Andrea (dizem que o sobrenome que usava era Lyra, eu nunca a vi creditada assim) fez inúmeros filmes pela Panteras (alguns da safra mais recente desta produtora que é o xodó de muita gente) e, inclusive, participou de carnavais – onde fez fila no salão (risos). Atuou, também, pela Brasilerinhas (pouco), Sexxxy e fez Mike in Brazil. Atualmente está fora de cena (eu, particularmente, nada mais vi dela e ouvi rumores de que de fato se aposentou – pelo menos do pornô). Lembro-me de um causo muito engraçado envolvendo a gata, que, aliás, sempre demonstrou bom humor e espontaneidade. Num making off ela falou que o sexo anal mudou pra ela depois que o ator Rogê dilacerou o seu cu (risos). Pelo que entendi, mudou pra melhor, porque ela disse que passou a dar facinho (risos). Bem, se alguém estiver afim de conhecê-la, tente a Termas 4x4. Talvez ela ainda atenda por lá, usando o nome Kate.

O trecho da cena que será exibido é do filme Traição Quase Perfeita – da Panteras. Não é a cena na íntegra. Não incentivamos a pirataria! Alugue ou compre o filme. No elenco, além de Andrea Vinny, estão: Milena Santos, Marcelli Ferraz, Julia, Vitor Lion e Hugo.

Confira...

video

Comentem!

Dicas, sugestões e pedidos para:
totalsex@bradmontana.com

Por Brad Montana

21 de maio de 2009

[Notícias] Vivi Ronaldinha em Gang Bang

Viviane Brunieri ficou famosa e passou a ser conhecida como “Vivi Ronaldinha em 1998, depois de ter um caso com o jogador Ronaldo e posar nua para a Revista Playboy. Pegando carona na moda “celebridades no pornô”, a gata fez em meados de 2008 o seu primeiro filme erótico: Minha 1ª Vez. O qual foi impedido – através de uma ação judicial movida por Ronaldo Nazário – de ser comercializado. Isso porque o filme mostraria cenas de sexto entre Vivi Ronaldinha e um sósia do craque. Pra não deixar o público na mão, a produtora Sexxxy World – que contratou a moça – lançou outros dois títulos em substituição: Vivi Ronaldinha Made in Japan e Praia Sol e Sexo. Obviamente a participação da loirinha em filmes pornôs gerou muita polêmica. Ao mesmo tempo que criticada, foi aclamada. Para o público que acompanha e gosta deste tipo de filme, Vivi é – dentre todas as celebridades que já atuaram em filmes – a mais dedicada e ousada.

Suas cenas mostram sexo pesado – HARD – e a moça parece gostar muito do gênero. A grande queixa dos fãs – até o momento – é não ter havido anal em nenhum de seus filmes. Por outro lado, em Vivi Ronaldinha Hardcore (uma das produções mais recentes), a atriz topou coisas que deixariam muitas mulheres de cabelo em pé. Mais recentemente a produtora Sexxxy anunciou o próximo filme, e pra surpresa do público e da mídia, Brunieri vai além do hardcore (sexo pesado). Ela agora vai atuar com 4 atores (Carlão, Igor, Victor e Rogê) ao mesmo tempo em “Vivi Gang Bang”. É esperar pra ver... Enquanto isso, o TotalSex brinda você, amigo internauta, com algumas fotos da gata.

Confira...



Comentem!


Dicas, sugestões e pedidos para: totalsex@bradmontana.com


Por Brad Montana